Diversidade nas Organizações não é moda. É moeda.
detalhe do ombro até os joelhos de cinco pessoas em pé, lado a lado. Cada uma tem tom de pele diferente e se veste conforme seu estilo.

No ambiente corporativo, saber conviver com a diversidade humana é um diferencial e traz benefícios que vão além de um convívio harmonioso. Essa é a conclusão de algumas pesquisas que vem sendo realizadas recentemente e cujos principais resultados compartilharemos neste artigo.

A preocupação em se formar times diversos, plurais, tem sido uma das questões mais presentes na rotina da área de Recursos Humanos. Isto porque a diversidade traz resultados melhores para as empresas! Não, não é papo de consultor de inclusão. É fato. Segundo estudo feito em 2017 pela consultoria norte-americana McKinsey, há uma alta e direta correlação entre diversidade organizacional e performance empresarial e financeira. Este estudo ouviu mais de 1.000 empresas em 12 países diferentes. E as duas principais constatações foram as seguintes:

· Empresas com mais equilíbrio entre homens e mulheres em cargos de liderança apresentaram 21% mais lucratividade;

· Empresas com mais pessoas de culturas e raças diferentes em posições gerenciais tiveram 33% mais impacto em sua lucratividade;

Um outro estudo conduzido desta vez pela consultoria EY (Ernst & Young) no ano de 2018 com 2400 empresas, descobriu que organizações com “equipes plurais”, ou seja, com diversidade na sua composição, conseguem ter 40% mais chances de apresentar crescimento sustentável ao longo do tempo e 50% mais chances de maior colaboração e sinergia entre as pessoas.

Talvez a frase clichê mais ouvida por executivas e executivos que querem que suas empresas continuem crescendo mais que a concorrência seja a de “pensar fora da caixa” ou de “pensar diferente”. Ora, para que haja pluralidade nas ideias, nada mais óbvio que haja diversificação no quadro de funcionários(as).

Já era mais que hora de a diversidade humana ser vista como fator estratégico e de gerador de crescimento e valor para as empresas. E a tendência é que a nova moeda de mercado seja a diversidade de seus talentos. Não apenas para as grandes empresas multinacionais, mas para as organizações nacionais também.

Quer crescer mais que o mercado e prosperar nos próximos anos? Então, trate de cuidar bem da miscelânea e heterogeneidade das suas equipes. E seja muito bem-vindo(a) ao novo mundo dos negócios!